fbpx
sap@oftalmo.center +5517981900011 +551733637223

Olhos do Inverno

Inicia-se uma nova estação após mais um solstício, quando o dia se torna mais curto e nossa Terra recebe menos calor do Sol, permitindo que a temperatura caia para receber mais uma vez o Inverno.

Em nossa região são poucos os dias que temos que nos proteger da baixa temperatura, quando retiramos blusas e casacos dos baús e guarda roupas e os utilizamos para nos aquecer. Mas não é somente do frio que necessitamos de proteção.

Uma característica dos nossos invernos é o tempo seco, com umidade extremamente baixa, que é responsável pelas queixas respiratórias e visitas ao hospital para inalações, principalmente de crianças e idosos. Da mesma forma que nossos pulmões, nossos olhos também sofrem com a baixa umidade, e necessitam de cuidados especiais.

Os sintomas que podem aparecer no inverno são lacrimejamento, sensação de areia ou corpo estranho, vermelhidão, secreção, dor e até mesmo redução da visão. Geralmente esses sintomas são tratados facilmente e não provocam dano permanente aos olhos, mas há outros problemas que podem causar até mesmo perda da visão, além de serem transmissíveis.

São problemas comuns no inverno:

Olho Seco

Os olhos secos são uma característica do inverno. A baixa umidade auxilia que a lágrima evapore com mais facilidade e deixe os olhos expostos as intempéries. Essa queixa pode piorar em virtude do nosso inverno atípico, onde ainda continuamos necessitando de ar condicionado na grande maioria do tempo.

Alergias

A falta de umidade e o aumento da exposição dos tecidos oculares também colaboram para que aumentem as queixas de vermelhidão e coceira nesta estação. O aumento de poeira, fumaça, e principalmente os ácaros armazenados nas blusas de frio guardadas e nos ambientes fechados, podem causar sérias crises de alergia.

Conjuntivites

A vermelhidão nos olhos, que está presente no olho seco e nas alergias, também é sintoma das conjuntivites, que são comuns nesta época do ano por mantermos os ambientes mais fechados e as pessoas mais próximas. Podem ser alérgicas, virais e bacterianas, podendo estar associadas a gripes e recebem influência da queda na imunidade provocada pelas mudanças de temperatura.

Ultravioleta

No inverno também são comuns as queimaduras por radiação ultravioleta provenientes do Sol, pois em virtude da redução na temperatura acabamos nos expondo mais e nos sentimos mais confortáveis a exposição excessiva, o que pode provocar queimaduras nos tecidos dos olhos, que os deixam vermelhos e dolorosos. Vale lembrar que os danos provocados pela luz ultravioleta é cumulativo, provocando o aparecimento precoce da catarata e da degeneração da mácula, região da retina responsável pela nossa visão mais fina.

Independente do sintoma ou suposta origem do desconforto que atinge seus olhos, é muito importante procurar um oftalmologista para receber um diagnóstico e tratamento adequados, e proporcionar aos olhos o tão merecido conforto para aproveitarmos essa estação tão aconchegante.

 

Dr. Marco Antônio de Castro Olyntho Jr.


CREMESP 92737 / RQE 31927
Médico Oftalmologista com Tí­tulo pela Associação Médica Brasileira e Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Membro da Academia Americana de Oftalmologia

%d blogueiros gostam disto: